Redentoristas na Diocese de Paranaguá

Em 1945, os redentoristas assumiram a Paróquia Nossa Senhora do Rosário (a matriz tornou-se catedral, em 1964, sendo entregue em 1990), em Paranaguá.

Com a criação da Diocese de Paranaguá, em 1964 e a eleição, para bispo diocesano, Dom Bernardo José Nolker, CSs.R, até então pároco da matriz, a Vice-Província Redentorista, aceita, sucessivamente, as Paróquias de Nossa Senhora do Pilar, em Antonina (entregue em 1992), Nossa Senhora do Rocio, Santuário da Padroeira do Paraná (desmembrada da Paróquia de Nossa Senhora do Rosário) e Nossa Senhora do Bom Sucesso, em Guaratuba.

Atualmente os missionários redentoristas estão atuando dentro da Diocese no Santuário Estadual da Mãe do Rosário do Rocio – Paranaguá e também na Paróquia Nossa Senhora do Bom Sucesso, em Guaratuba.

Trabalhando tanto na paróquia, bem como no Santuário, os missionários redentoristas vêm seguindo de perto seu fundador. É um instituto religioso de diversos ritos: missionário, clerical, de direito pontifício e isento, cuja finalidade é: “continuar o exemplo de Jesus Cristo Salvador, pregando aos pobres a Palavra de Deus, como disse Ele de si mesmo: Enviou-me para evangelizar os pobres”.

Os Redentoristas são “apóstolos da conversão”, pois sua pregação tem como finalidade principal levar os homens à opção radical ou à decisão de vida por Cristo e conduzi-los com vigor e, ao mesmo tempo, com suavidade à conversão plena e contínua.

No desempenho de sua missão procura a Congregação agir com iniciativas audazes e com grande zelo. Chamada a cumprir fielmente, através dos tempos, a obra missionária, que lhe foi confiada por Deus, evolui sempre na forma de exercê-la. A Missão da Congregação exige, pois, que os Redentoristas sejam livres e disponíveis, quer em relação aos grupos a serem evangelizados, quer em relação aos meios que servem para a missão de salvação.

Pe. Marcus Vinícius

Reitor do Santuário do Rocio