38ª ASSEMBLÉIA DO POVO DE DEUS

Representantes de Pastorais e movimentos das dioceses que pertencem à Província de Curitiba participaram da 38ª edição da Assembleia do Povo de Deus realizada na paróquia Santo Antônio de Orleans nos dias 23 e 24 de setembro, na capital paranaense.  Representantes das dioceses de Ponta Grossa, São José dos Pinhais, União da Vitória, Guarapuava, Paranaguá, metropolia e eparquia ucraniana e a arquidiocese de Curitiba, participaram do encontro e discutiram os novos rumos que a Igreja do Paraná tomará de acordo com a realidade vivida e também de acordo com a proposta do Papa Francisco para uma Igreja em Saída.

Simultaneamente, as Províncias de Maringá, Cascavel e Londrina que integram o Regional Sul 2 da CNBB também realizaram a Assembleia e discutiram os mesmos temas. O encontro por províncias é um pedido do Papa Francisco, com o intuito de priorizar as necessidades e anseios da Igreja local, para que, no ano seguinte, se realize uma nova Assembleia, em nível Regional.

O bispo da diocese de Guarapuava, Dom Antônio Wagner da Silva, explicou a situação e assentiu que da maneira que ficaram acertados os encontros, todas as dioceses ganham em qualidade e em participação. “Até o ano de 2016, era realizada uma Assembleia por ano e estes encontros se davam nas diversas cidades do Estado, com a presença de pessoas de todas as dioceses do Regional (Sul 2). Com o intuito de facilitar a participação de mais lideranças, ficou acertado, no ano passado, em Curitiba, que os encontros seriam descentralizados, ou seja, a cada dois anos, os encontros seriam realizados nas províncias e, no ano seguinte, todos se reuniriam em uma assembleia geral, para todo o Paraná. Com isso, tenho certeza de que mais pessoas poderão participar e entender os trabalhos da Igreja nos mais diferentes locais”; destacou Dom Wagner, quando da preparação para a Assembleia.

O evento em Curitiba começou às 08 horas da manhã de sábado, com um café da manhã, credenciamento e uma celebração presidida pelo bispo da eparquia ucraniana Nossa Senhora Imaculada Conceição, de Prudentópolis, Dom Meron Mazur, da Ordem de São Basílio Magno (OSBM). Depois da celebração, integrantes da Ação Evangelizadora das dioceses participantes falaram dos trabalhos que vêm desenvolvendo desde a última Assembleia realizada em 2016, bem como dos trabalhos desenvolvidos ao longo do ano de 2017.

Dom José Antônio Peruzzo, arcebispo de Curitiba, trabalhou o Documento 107 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, que fala da Iniciação à vida cristã. Dom Peruzzo, usando de linguagem dinâmica e divertida, fez com que os participantes da Assembleia se inserissem no contexto histórico e entendessem, de forma clara o verdadeiro sentido de ser cristão e de viver esta experiência. “Iniciação à vida cristã não é algo novo, mas precisa ser aventado, alimentado para que fecunde, germine e dê frutos. Viver a experiência, se permitir conhecer além do que se vê é o primeiro passo para se inserir na vida cristã e, de fato, conhecer Jesus Cristo. A partir da vivência, da experiência, superamos distâncias, barreiras e os caminhos se abrem. A fadiga, em se tratando de linguagem bíblica, não significa cansaço, apenas. Uma pessoa fatigada é aquela que está disposta a evangelizar, a falar de Deus em todos os âmbitos, sem se importar com as condições do ouvinte ou a que meio ele pertence. É preciso que vivamos esta experiência do inusitado, do diferente”, sublinhou Dom Peruzzo.

A palestra do arcebispo possibilitou questionamentos e entendimento da realidade vivida nas comunidades por parte dos participantes, segundo destacaram ao longo dos trabalhos. “Temos que estudar a Bíblia e possibilitar que a Palavra faça parte de nossa vida na atualidade. É necessário que vejamos quem grita, pede e, muitas vezes implora para ser acolhido, para ser aceito em nosso meio. Devemos estar prontos para ir ao encontro da ovelha desgarrada, daquele que precisa de nós, mas que por um motivo ou outro, não sabe como pedir ajuda ou não se sente bem em fazê-lo. Quem está no fundo do poço, já perdeu todas as forças e, sozinho, jamais conseguirá chegar até a parte superior. Cristo, muitas vezes foi até mal compreendido, pela forma incisiva e decidida com que chamou a atenção das pessoas principalmente dos Apóstolos. Mas era necessário. Chamar a atenção é preciso em todos os tempos, em todas as realidades. A partir do choque, vem o entendimento. Sem entendimento, nada se concretiza”, observou Dom Peruzzo.

AÇÃO EVANGELIZADORA CADA COMUNIDADE UMA NOVA VOCAÇÃO FOI LANÇADA DURANTE A ASSEMBLEIA

– Estimular, apoiar, divulgar para que cada cristão batizado assuma o compromisso pessoal colocando-se em oração, como um único corpo, pedindo ao Senhor, por intercessão de Nossa Senhora, uma nova vocação para a Igreja.

– Adoção da oração da dezena do terço como oração inicial de cada encontro na intenção pelas vocações religiosas, sacerdotais, leigas e missionárias;

– Realização do 1º Congresso para os Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão que acontecerá no dia 15 de novembro de 2017 para estímulo e repasse aos ministros a guarda da ação evangelizadora;

– Utilização da PASCOM Diocesana e Paroquial e TV Humaitá como divulgadoras das ações realizadas;

– Revitalização da Pastoral Vocacional;

– A Pastoral Catequética – catequistas como protagonistas da ação evangelizadora;

– Pastoral Juvenil como comunicadores privilegiados para a comunicação das ações.

Flickr Album Gallery Powered By: Weblizar