Santuário do Rocio aumenta oferta de cursos gratuitos

O reitor, padre Joaquim Parron, deseja aumentar o número de alunos e turmas dos cursos profissionalizantes

A área social do Santuário do Rocio, além de ser usada nas festas da igreja, na catequese e na recepção dos romeiros, é também um espaço útil onde a igreja tem oferecido à comunidade atividades, palestras e cursos. Prova disso é o esforço do atual reitor e da administração do Santuário para usar mais e melhor a estrutura formada por salas, banheiros sociais, mobiliário adaptado e recursos multimídia para aumentar a oferta de cursos no Rocio, porém mantendo a gratuidade. Além da divulgação nas redes sociais, meios de comunicação e no chamado “boca-a-boca”, os cursos contam com o importante trabalho voluntário dos profissionais de diversas áreas que dispõem algumas horas do seu tempo livre para ensinar.

Segundo o reitor, padre Parron, os trabalhos sociais do Santuário oferecem possibilidades de reafirmar a dignidade humana. “Os cursos gratuitos são uma maneira de preparar mão de obra qualificada. A situação econômica e o desemprego afetam a comunidade e precisamos dar respostas práticas para quem nos procura e nos considera como referência na cidade”, completa.

Para Estela Siqueira Chuchene, 34, a idéia de participar do curso começou com a necessidade de cumprir carga horária para sua graduação em Pedagogia. “Hoje em dia, supri mais que esta necessidade pois, da forma como é aplicado, faz com que possamos nos especializar em um nível maior que o básico”. Estela conta ainda que está fazendo o curso junto ao marido Márcio. “Estamos adorando fazer inglês no Santuário!”, comemora.

Um dos voluntários, João Geraldo Mattozo, 57, conta que ministra o curso de inglês há três anos, dois dias por semana (quartas e sábados). Diz que este curso é dirigido principalmente para adolescentes e para a melhor idade, “pessoas que tem dificuldades para pagar ou falta de tempo para frequentar um curso”, comenta o instrutor. Quando perguntado sobre o trabalho voluntário, Geraldo se emociona: “Deus nos dá gratuitamente e por isso devemos dividir também de forma gratuita nossos conhecimentos. Tem sido muito importante para minha vida este trabalho, me sinto abençoado e gostaria até de ter tempo disponível para fazer mais”.

No curso de artesanato não é diferente. Uma das instrutoras, Shiena Sônia Francisco, 61, já ensina há 10 anos no Santuário. “Me criei aqui no bairro, em volta desta Igreja e sempre vou ajudar como puder”, explica. A aluna Maralice Persehin fala dos resultados do aprendizado: “Estou fazendo peças para vender, é muito bom ganhar um dinheirinho com este trabalho e ainda ver o que eu fiz sendo apreciado pelas pessoas”.

Outro curso muito procurado no Santuário é de inclusão digital e tem como um dos coordenadores o voluntário Samaroni Pinheiro, há 13 anos colaborando nesta área. “Estamos a pedido e com a ajuda do reitor, preparando um curso novo: inclusão digital para portadores de deficiência visual”, conta o instrutor. “Quem estiver nesta condição ou quiser indicar alguém que possa aproveitar esta oportunidade, entre em contato conosco, estamos aceitando um pré-cadastro para organizarmos o curso”.

Nos cursos de artesanato, ainda é possível se inscrever, uma vez que o atendimento da instrutora é individual e as aulas continuam até outubro. Já o curso de conferente de contêineres começa no dia 14 de agosto e, caso seja necessário, o Santuário abrirá novas turmas.

Serviço:

Cursos Gratuitos

Santuário Estadual Nossa Senhora do Rocio

Inglês Básico

Quarta-feira, das 18h30 às 20h30

Conferente de Contêineres

Segunda-feira, das 18h30 às 20h30

Clube de Mães (Artesanato)

Petcolagem: Terça-feira, das 14h30 às 17h

Bordado Renascença: Terça-feira, das 14h30 às 17h

Crochê: Quarta-feira, das 14h30 às 17h

Inclusão Digital para deficientes visuais

Fazer o cadastro pelo telefone ou e-mail

Praça da Fé – Bairro do Rocio – Paranaguá (PR)

Telefone: (41) 3423-2020

Facebook: santuario.nsdorocio

Site www.santuariodorocio.com

E-mail: secretaria@santuariodorocio.com

Por: Giolete Babinski / Pastoral de Comunicação